terça-feira, 2 de novembro de 2010

QUARTO-DE-MILHA de corrida: origens


Three Bars vencendo.
Sessenta anos atrás, a AQHA foi organizada para preservar e perpetuar uma linhagem única de cavalos tão superiores em tipo, velocidade e capacidade atlética, que foram reconhecidos como uma raça à parte, mesmo antes de terem um nome. Eles eram chamados de "corredores de um quarto de milha" ou "cavalos quarto de milha" em meados do século XVIII.
O Quarto de Milha iniciou a formar-se em 1611 pelo cruzamento dos cavalos trazidos pelos ingleses, pelos espanhóis e cavalos mustangues. Na sua maioria descendem de cavalos importados da raça Puro Sangue Inglês para a América,  a partir dos quais desenvolveu-se o Jockey Club's American Stud Book, e quando cruzados com os nativos cavalos coloniais americanos, originaram a AQHA. Nenhuma das associações  teve à época da colonização um livro genealógico americano, somente depois da Guerra Civil, mas os cavalos foram reconhecidos e classificados pela distância que corriam melhor. Os velocistas foram designados como “short”, ou cavalos “quarto-de-milha”; e os stayers corriam de uma a quatro milhas e ficaram conhecidos como Puro Sangue Inglês (PSI). Alguns correram com sucesso em ambas as distâncias.
Os primeiros registros de corridas da raça Quarto de Milha remontam a 1674, em Henrico County, Virginia. Cada corrida era composta por dois a três cavalos que corriam pelas ruas de vilas e pistas, e até mesmo em clareiras de áreas desmatadas. Essa corrida de velocidade em pequenas distâncias nas primeiras colônias foi o primeiro exemplo de corrida do cavalo Quarto de Milha nos Estados Unidos. Na época em que a guerra da Independência começou, os colonizadores tinham-se tornado muito afeiçoados à corrida de Quarto de Milha (402 metros).
Os relatos daquela época mostram que, por volta de 1690, grandes premiações eram oferecidas para estas corridas. Enormes plantações freqüentemente mudavam de mãos como resultado de apostas feitas nessas disputas. A American Quarter Horse Association (AQHA) foi fundada em 1941, no Texas, e com ela a corrida organizada de Quarto de Milha teve início em Tucson, Arizona. Em 1943, uma pista foi construída e projetada especialmente para este fim, em Rillito Park, Tucson.
Dash For Cash
A popularidade das corridas de curta distância foi difundida na América desde os tempos coloniais, e os pedigrees de muitos destes cavalos foram documentados e preservadas ao longo dos anos. O melhor sangue era muito valorizado, antes mesmo de o Quarto de Milha tornar-se uma raça, e era usado não só para fins de corrida, mas compreendeu a classe mais alta de cavalos nos ranchos e para trabalho. Sua superioridade foi inquestionável e testada sob as rigorosas exigências dos fazendeiros e trabalhadores, que precisavam de um cavalo com velocidade, resistência, “cow sense” e boa disposição para treinamento. Eles simplesmente não tinham iguais.
Medidas de Dash For Cash
Quais eram as qualidades dos cavalos coloniais que os fez tão singulares? As descrições físicas do cavalo PSI Janus, um neto do Godolphin Arabian, dada 200 anos antes da formação da American Quarter Horse Association, eram consideradas o tipo ideal em 1940. Ele tinha um pouco mais de 1,42 m, um belo cavalo de físico compacto, com ossos fortes, traseira curta e tremenda musculatura, orelha pequena sempre alerta, mandíbulas grandes, paleta musculosa.  Importado da Inglaterra, em 1752, ele se tornou o primeiro garanhão na América a popularizar o cavalo tipo “Quarto-de-Milha”, tendo grande sucesso como reprodutor,  que passou suas características, semelhanças e velocidade com consistência surpreendente. Sua influência foi fortemente sentida por muitas gerações. A aparência física da maioria dos cavalos Quarto-de-milha pode ser remetida á de Janus. O cavalos Quarto-de-Milha atuais ainda conservam, em sua maior parte, a sua herança de velocidade e capacidade atlética inalterada, apesar de serem alguns centímetros mais altos do que seus antepassados coloniais. Isto pode ser devido a uma melhoria da dieta e do ambiente. No entanto, nem todos os cavalos modernos registrados se encaixam nesse molde. Sessenta anos de seleção dentro do pool genético criado para intensificar certas características resultou na alteração da aparência e desempenho de algumas linhagens. No início dos anos 40, quando a AQHA se encontrava na sua formação, foi considerado por muitos que o cavalo fundamental, o tipo "bulldog", era o ideal e superior, porque ele tinha muito pouco de sangue do PSI.
Easy Jet
A Associação desenvolveu normas e requisitos para o registo, que incentivou o desenvolvimento de linhagens deste tipo de cavalo, desencorajando a aceitação á base de cavalos PSI. O interesse na raça recém-formada era grande, e muitos defensores sinceros do "buldogues" eram muito influentes no desenvolvimento de certas idéias nas mentes dos entusiastas do Quarto-de-milha.
Ao documentar a ascendência de Quarto de Milha inicial, encontramos uma quantidade surpreendente de Puro Sangue Inglês, sendo alguns dos quais sempre admitidos, outros apenas casualmente, e outros negados, a fim de ser aceite pela associação de registo.
Quando você percebe como um bom cavalo era valorizado e respeitado pelos homens, nos tempos coloniais, e o preço enorme pago pelo banco genético por aqueles que eram modestos em recursos, percebe-se que não queriam nada menos que o melhor. Havia uma necessidade e orgulho de ter plantel superior, não havia nenhuma razão para perpetuar animais inferiores.
Os primeiros criadores, tais como William Anson, Rancho Waggoner, King Ranch, CS Ranch, etc, todos utilizaram os melhores Puro Sangue Inglês que poderiam encontrar como base para seus rebanhos. Sua reprodutoras tinham grandes concentrações deste sangue que eles cruzaram tão bem sucedidamente com os primeiros Quarto-de-Milha tipo “bulldog”. A US Remount foi outra fonte de alta genética Puro Sangue Inglês, que estava bem estabelecida em todo o país naquela época.
O teste do tempo provou que eles sabiam exatamente como conseguir o melhor. Como seria a criação da raça Quarto-de-Milha hoje sem o sangue de Janus, Sir Archy, Peter McCue, Traveler e, mais recentemente, THREE BARS? A história nos dá fortes indícios de que o Quarto de Milha é rejuvenescido por infusões periódicas de certo tipo de genes, mais exatamente a partir de cruzamentos com Puro Sangue Inglês. Um estudo interessante é apresentado em "The Real American Quarter Horse, Versatile Athletes Who Proved Supreme ", escrito em 1991.
No entanto, os tempos modernos nos exigem outro tipo de estudo, que possa ter resultado efetivo dentro das exigências atléticas atuais.
Acredito muito no poder da influência genética, onde a presença de determinada porcentagem de genes de alguns indivíduos fazem a diferença, dependendo da qualidade de sua fonte materna. Hoje os inbreedings e os outcross disputam os primeiros lugares entre os cruzamentos.
Abaixo as principais influências genéticas da corrida na atualidade, pesquisadas entre todos os ganhadores de mais de U$ 100 mil no ano hípico passado, por ordem de ocorrência.

1- DASH FOR CASH (cruzado – WORLD CHAMPION – AQHA HALL OF FAME)
2- BEDUÍNO (PSI – AQHA HALL OF FAME)
3- Outcross (sem cruzamento do mesmo indivíduo nas 5 primeiras gerações)
4- FIRST DOWN DASH (apêndice – WORLD CHAMPION – AQHA HALL OF FAME)
5- EASY JET (cruzado – WORLD CHAMPION – AQHA HALL OF FAME)
6- JET DECK (apêndice – WORLD CHAMPION – AQHA HALL OF FAME)
7- THREE BARS (PSI – AQHA HALL OF FAME)
8- GO MAN GO (cruzado – WORLD CHAMPION – AQHA HALL OF FAME)
9- SPECIAL EFFORT (cruzado – WORLD CHAMPION – AQHA HALL OF FAME)
10- RAISE YOUR GLASS (PSI – AQHA SIRE)

Espero que a leitura tenha sido agradável para os amantes deste espetacular cavalo que é o QUARTO-DE-MILHA.

Referências:
Roots: foundation Quarter Horse bloodlines

Nenhum comentário:

Postar um comentário